IJCS de julho/agosto está disponível na próxima quinta (7/7)

Confira os artigos destaques do mês


A edição de julho/agosto da revista International Journal of Cardiovascular Sciences (IJCS) estará disponível para leitura a partir do dia 7/7, trazendo importante estudo sobre a relação entre depressão e doenças cardiovasculares nas mulheres. A prevalência de depressão varia de 1 a 17% em diferentes regiões geográficas, e sua incidência é 70% maior nas mulheres do que nos homens. Hoje, a depressão afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo, afetando duas vezes mais mulheres da adolescência à idade adulta. Além desse início precoce, a depressão em mulheres tende a ser mais grave. Doenças cardiovasculares e depressão são doenças crônicas que têm grande impacto sobre morbimortalidade cardiovascular e por todas as causas, com evidência de uma relação de mão dupla entre eles, em que a depressão é um preditor de doenças cardiovasculares e vice-versa. Leia mais aqui.


A seguir confira alguns dos destaques desta edição:


Influência das variantes do receptor do NPY e do NPY 2 na Síndrome Coronariana Aguda

O neuropeptídeo Y (NPY) é um dos neurotransmissores mais abundantes no sistema nervoso, atuando como um potente estimulador da angiogênese, inflamação e adipogênese, através do receptor NPY 2 (NPY2R). Alterações na via de sinalização do NPY têm sido associadas à Síndrome Coronariana Aguda. O artigo buscou determinar a associação entre variantes no NPY e NPY2R, bem como a gravidade da síndrome coronariana aguda. Leia mais aqui.


Perfil epidemiológico de pacientes com endocardite infecciosa

A endocardite infecciosa é uma doença com alta morbimortalidade e incidência crescente. Com melhor diagnóstico e tratamento, uma série de mudanças epidemiológicas foram relatadas ao longo do tempo, por isso o estudo buscou descrever o perfil epidemiológico, preditores de mortalidade e análise de uma possível transição microbiológica em pacientes internados em três centros terciários no Brasil, entre 2003 e 2017. Leia mais aqui.


Uso de diuréticos está associado a maior risco de sarcopenia em idosos com hipertensão

A sarcopenia é uma doença que envolve perda de massa muscular esquelética e é altamente prevalente em idosos. Além disso, sua incidência é aumentada em pacientes com hipertensão. Este estudo avaliou a associação entre as classes dos medicamentos utilizados para tratamento da hipertensão arterial e a presença ou ausência de sarcopenia. Leia mais aqui.


Mortalidade por doenças cardiovasculares: Análise comparativa entre populações médicas e não médicas no Brasil

A doença cardiovascular é a principal causa de morte no mundo, inclusive entre os médicos. As peculiaridades profissionais aumentam o risco cardiovascular nessa população, tornando relevante a análise da mortalidade entre a população médica e a população não médica. Um estudo comparou o coeficiente de mortalidade por doenças cardiovasculares entre a população médica e não médica no Brasil, analisando o perfil epidemiológico e as principais causas de óbitos. Leia mais aqui.


Efeitos do exercício físico no perfil lipídico e inflamatório de mulheres usuárias de anticoncepcional oral combinado

O uso de anticoncepcionais orais combinados é fator de risco para doença aterosclerótica, e exercício pode minimizar esta condição. A partir desse fundamento, um artigo verificou se o treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT) promove alterações nos níveis lipídico e inflamatório em mulheres usuárias de anticoncepcional oral combinado. Leia mais aqui.


O impacto da Insuficiência cardíaca nas hospitalizações e na mortalidade: Estudo comparativo com o impacto do câncer no Brasil

Devido ao seu prognóstico ruim e taxas de mortalidade, a insuficiência cardíaca (IC) tem sido reconhecida como uma doença maligna, condição comparável a alguns tipos de câncer em países desenvolvidos. Uma pesquisa que comparou a mortalidade por IC e cânceres prevalentes usando dados de um banco de dados nacional. Os dados foram analisados segundo diagnóstico principal, ano de ocorrência (2005-2015), sexo e faixa etária. Leia mais aqui.


Impacto do poluente do ar na variabilidade da frequência cardíaca em jovens adultos

A poluição do ar e o sexo afetam independentemente o controle autonômico cardíaco, que pode ser medido diretamente no coração, conforme mostrou estudo. A hipótese dessa pesquisa é que os indivíduos expostos a baixas concentrações de poluição têm maior modulação autonômica cardíaca em comparação com os expostos a altas concentrações e que as mulheres têm melhor controle autonômico cardíaco do que os homens. Leia mais aqui.


Espessura do tecido adiposo epicárdico e omentina em pacientes com fibrilação atrial

Embora a remodelação elétrica e estrutural tenha sido reconhecida como importante na fisiopatologia da fibrilação atrial, os mecanismos subjacentes ao processo de remodelação são desconhecidos. Há um crescente interesse no envolvimento de moléculas inflamatórias e adipocinas liberadas do epicárdio, tecido adiposo na fisiopatologia da fibrilação atrial. O estudo buscou investigar a relação da fibrilação atrial com o aumento do tecido adiposo, moléculas inflamatórias liberadas desse tecido e omentina. Leia mais aqui.


A edição de julho/agosto da revista IJCS estará disponível na íntegra a partir do dia 7. Para conferir, acesse: https://ijcscardiol.org/available-issues/


67 visualizações