SBC Update Online retoma atividades após dois anos de interrupção

Atualizado: 24 de ago.

Roberto Giraldez e Bruno Paolino voltam a cobrir congressos no ESC 2022


A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) reativa o SBC Update Online, projeto de espaço virtual com cobertura dos principais congressos da área. Paralisado por dois anos devido à pandemia de Covid-19, um novo ciclo de conteúdos será iniciado no European Society of Cardiology Congress 2022 (ESC), entre 26 e 29 de agosto, com a presença de Roberto Giraldez e Bruno Paolino, editor-chefe e editor-associado do projeto, respectivamente.

O conteúdo será divulgado na página especial do evento Update Online da SBC, incluindo entrevistas com lideranças da cardiologia e acervo histórico de mais de 100 entrevistas desde 2009. Uma das principais novidades deste ano é a cobertura dos bastidores, com vídeos que destacam as expectativas dos participantes durante o evento. Além disso, chamadas nas redes sociais com as principais atualizações do dia possibilitarão que os interessados acompanhem os congressos e seus destaques.

O SBC Update Online propicia maior alcance aos estudos apresentados nos congressos internacionais. Com a facilidade de acesso por meio da internet, os trabalhos ganham maior capilaridade, alcançando mais cardiologistas. “Esse projeto universaliza o conhecimento, pois com ele conseguimos compartilhar com colegas de todas as partes do país as nuances dos congressos”, afirma Paolino. O médico também acredita que a possibilidade de realizar a cobertura ao vivo colabora na expansão do conhecimento já que no modelo presencial as entrevistas permitem reflexões mais profundas sobre os trabalhos apresentados.


Novidades do ESC 2022

Segundo Paolino, tópicos sobre doença arterial coronariana (DAC) são alguns dos destaques do congresso europeu. Nessa área, os resultados de cinco anos do estudo ISCHEMIA reavaliam os benefícios da revascularização de pacientes com doença arterial coronariana crônica, permitindo determinar os resultados do tratamento a longo prazo. Outra discussão importante está presente no estudo PACIFIC-AMI, que avalia o uso do asundexian, medicação nova inibidora do fator XI com menor risco de sangramento, na indicação de uso com dupla antiagregação plaquetária.

Na área da insuficiência cardíaca também serão apresentadas novidades importantes, principalmente em relação ao estudo DELIVER. A pesquisa busca compreender o uso da dapagliflozina em casos de insuficiência cardíaca com fração de ejeção preservada, permitindo ampliar o uso da droga nos tratamentos em relação ao DAPA-HF. A avaliação conjunta dos dois estudos também faz parte da programação do ESC 2022.

Na prevenção cardiovascular o grande destaque é o estudo SECURE com promessas de uso de polipílula para redução do risco de novo evento coronariano. “Essa possibilidade é muito promissora e pode, inclusive, solucionar problemas como adesão dos pacientes aos médicos quando reduzimos para uma única pílula”, afirma Paolino.

261 visualizações