SBC lança campanha de conscientização para adesão ao tratamento das doenças cardiovasculares

Estrelada pelo ator Ary Fontoura, a iniciativa busca alertar a população de que doenças do coração matam mais que o dobro de todos os cânceres juntos no País. Com pacientes evitando ida a consultórios na pandemia, mortes por cardiopatias dispararam

A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) lançou, no último dia 26/11, a campanha de conscientização “Parou por quê?”, estrelada pelo ator Ary Fontoura e cujo objetivo é ampliar a conscientização da população sobre a necessidade de aderir ao tratamento para as doenças cardiovasculares e metabólicas, como hipertensão, hipercolesterolemia, diabetes e insuficiência cardíaca, bem como posicionar a entidade junto aos seus médicos associados e ao público leigo. Além de vídeo publicado nas redes sociais do artista, na página oficial da campanha e no canal do Youtube da SBC, uma publicidade foi veiculada no jornal O Estado de São Paulo e, no mês de dezembro, deverá aparecer nos intervalos do Fantástico, na Rede Globo, e do Domingo Espetacular, na Record TV.


Para impactar a população, especialmente pacientes, de todas as classes sociais, e estimular o assunto e as principais mensagens-chaves do tema na mídia, a SBC levará ao ar uma campanha publicitária considerando mídias digitais, rádio, TV e branded content.


Dados da entidade atestam que as doenças cardiovasculares e metabólicas são responsáveis pelo dobro de mortes registradas no País em relação a todos os tipos de câncer. Matam ainda 2,3 vezes mais que causas externas (como acidentes) e 3,5 vezes mais que todas as doenças respiratórias. Mesmo assim, segundo o cardiologista diretor de Promoção de Saúde Cardiovascular/Funcor, da SBC, José Francisco Kerr Saraiva, o brasileiro ainda negligencia o seu tratamento e simplesmente "esquece" situações corriqueiras e indispensáveis para manter a saúde em dia, como as necessárias mudanças no estilo de vida e controle rigoroso da medicação.


Durante a pandemia da Covid-19, as mortes por doenças cardiovasculares no País, que já representam a principal causa de morte no Brasil, aumentaram consideravelmente. "O brasileiro já internalizou que se não realizar o diagnóstico precoce, as mudanças necessárias em seus hábitos e cuidar rigorosamente do seu tratamento, pode morrer de câncer", explica Saraiva. "Mas banalizou doenças como o infarto e o acidente vascular cerebral, que matam diariamente muito mais. Precisamos mudar essa realidade", completa.


Para isso, a campanha "Parou por quê?" recorreu a uma personalidade de peso que levará o tema para os mais variados veículos de comunicação e, em especial, as mídias digitais: o ator Ary Fontoura, que somente no Instagram possui mais de 2,7 milhões de seguidores.


"Ary é um exemplo de que não existe motivo para parar, afinal, ele cresceu consideravelmente nas redes sociais, justamente durante o período do isolamento social e entre todas as faixas de público", lembra o presidente da SBC, Celso Amoedo.


Durante a abertura do 76º Congresso Brasileiro de Cardiologia, em 19/11, Amodeo ressaltou que a cada dois minutos um brasileiro morre de AVC ou de infarto e que a principal causa para esses desfechos é a hipertensão arterial, cenário que se torna ainda mais grave porque menos de 30% dos brasileiros tem a sua pressão controlada.


“A não adesão aos tratamentos - não medicamentoso e medicamentoso - é uma das maiores causas dos piores desfechos e até 2030 projetamos que as doenças cardiovasculares continuarão sendo a primeira causa de morte”, salientou Amodeo, indicando a necessidade de iniciativas como a campanha "Parou por quê?".


A ação iniciará com um filme narrado por Ary Fontoura mostrando que durante a pandemia milhões de brasileiros simplesmente deixaram de ir ao médico e, ainda mais grave, muitos interromperam seus tratamentos. Mas também deixando claro que isso não é uma prerrogativa da pandemia. A adesão ao tratamento é sempre um desafio em doenças crônicas e a crise da Covid-19 só intensificou um problema já percebido pelos médicos.


"E quando falamos em tratamento, precisamos lembrar que não adianta só tomar remédio e esquecer todo o resto. Exercícios físicos regulares, alimentação equilibrada e controle do peso são fundamentais para o sucesso do tratamento", lembra Amoedo.


Com a campanha "Parou por quê?", que tem apoio da Novartis, Bayer e AstraZeneca, a SBC pretende levar informações para o público leigo, principalmente considerando a retomada do tratamento e das visitas ao consultório bastante prejudicadas no período mais grave da pandemia do novo coronavírus. "Nosso objetivo é mostrar que as doenças cardiovasculares não podem ser minimizadas. Precisamos mudar essa trajetória", completa Saraiva.

214 visualizações