LncRNAs podem estar envolvidos em vários processos associados à aterosclerose

Atualizado: 15 de jun.

Eles regulam a patologia da aterosclerose em níveis epigenéticos, transcricionais e pós-transcricionais



A aterosclerose é a causa mais comum de doença cardiovascular em todo o mundo e está associada a uma alta incidência de eventos clínicos. O acúmulo de evidências elucidou que os RNAs longos não codificantes (LncRNAs) são uma nova classe de transcritos com papéis críticos nos processos fisiopatológicos da aterosclerose. No artigo de revisão “Os LncRNAs estão envolvidos no processo de aterosclerose em diversos níveis”, publicado na edição de junho dos Arquivos Brasileiros de Cardiologia (ABC Cardiol), resumiu-se o progresso recente dos LncRNAs no desenvolvimento da aterosclerose. Os autores descreveram, principalmente, os diversos mecanismos regulatórios dos LncRNAs nos níveis transcricionais e pós-transcricionais. Além disso, o estudo pode fornecer informações úteis sobre os LncRNAs como alvos terapêuticos ou biomarcadores para o tratamento da aterosclerose.


Os LncRNAs podem exercer sua regulação transcricional por meio de mecanismos de ação cis e ação trans.. Os LncRNAs regulam a expressão de genes vizinhos em cis via interferência transcricional ou remodelação da cromatina. Os de ação trans podem interagir com RNA polimerases e fatores de alongamento da transcrição ou servir como um arcabouço para complexos de modificação da cromatina para regular os genes distantes.


Já os LncRNAs atuam principalmente como RNAs endógenos competidores (ceRNAs) ou miRNAs “esponja” interagindo com miRNAs no processo de aterosclerose no nível de regulação pós-transcricional. Além disso, eles também estão envolvidos no controle da tradução, regulação de splicing e o mecanismo de RNA de interferência pequeno (siRNA).


Os autores concluíram que, tomados em conjunto, os LncRNAs podem estar envolvidos em vários processos associados à aterosclerose, incluindo resposta inflamatória, metabolismo lipídico e função celular. Eles regulam a patologia da aterosclerose em níveis epigenéticos, transcricionais e pós-transcricionais, como remodelamento da cromatina, promoção da transcrição e competição endógena por miRNAs.


Portanto, os LncRNAs podem servir como novos marcadores diagnósticos e alvos terapêuticos promissores para aterosclerose e doenças vasculares. Além disso, todos esses papéis possíveis nos processos fisiopatológicos abriram espaços para decifrar a função e o mecanismo dos LncRNAs em doenças cardiovasculares e outras doenças, como tumores, doenças renais e nervosas.


Referência: LiangS, XvW, LiC, HuangY, QianG, YanY, ZouH, et al. Os LncRNAs Estão Envolvidos no Processo de Aterosclerose em Diversos Níveis. Arq. Bras. Cardiol. 2022;118(6):1134-40.


Leia o artigo na íntegra, acesse: Os LncRNAs estão envolvidos no processo de aterosclerose em diversos níveis

28 visualizações