IJCS agora tem indexação na Scopus

Trata-se do maior banco de dados de resumos e citações da literatura com revisão por pares. Além de aumentar a visibilidade da publicação, a indexação da Scopus é também a comprovação da qualidade da revista para os membros da comunidade científica


A International Journal of Cardiovascular Sciences (IJCS), que integra o portfólio de periódicos da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), conquistou, no mês de janeiro, a indexação na base Scopus, que pertence ao grupo editorial Elsevier e é a maior indexadora de conteúdo científico no mundo. Uma das principais vantagens em ter um periódico indexado à base é a visibilidade internacional que a estrutura da Scopus proporciona.


Dr. Cláudio Tinoco Mesquita

“Estamos há muitos anos lutando para conseguir essa indexação. A Scopus compreende milhares de periódicos médicos e é nessa base de dados que estão as melhores revistas científicas do mundo. Entre as publicações na área de revistas cardiovasculares, temos os Arquivos Brasileiros de Cardiologia (ABC Cardiol), o Journal of the American College of Cardiology, Circulation, European Heart Journal, ou seja, é uma base de dados com as melhores publicações do mundo, e nossa entrada é um selo de qualidade, porque significa que a IJCS tem critérios técnicos e científicos, muito restritos e de alto nível. E um dos fatos que nos traz ainda mais alegria é que fazemos todo o trabalho ‘dentro de casa’, na SBC, com a garra e a qualidade de uma equipe admirável que vai desde a secretaria editorial, revisores, membros do corpo editorial até os editores”, comemora o editor-chefe da IJCS, Cláudio Tinoco Mesquita.


Ser autor de artigo de uma revista indexada na Scopus garante maiores chances de citações, e de tornar-se colaborador em novas publicações. Para a IJCS, esse processo de indexação facilita, ainda, a captação de novos membros qualificados para compor o corpo editorial de revisores. Os benefícios se estendem sobre outros aspectos, como: mais visibilidade e chances de atrair colaboração internacional, maior possibilidade de obter um aumento das citações e do artigo ser mais lido, além do fato de integrar uma ampla comunidade de especialistas em áreas/disciplinas distintas.


A Scopus exige que os editores de revistas estejam atentos a vários critérios como: revisão por pares (peer review), diversidade na distribuição geográfica do corpo editorial e dos autores, qualidade de conteúdo, contribuição acadêmica para o campo de conhecimento, qualidade e conformidade com o escopo e os objetivos declarados, citações dos artigos, regularidade de publicação, disponibilidade online, entre outras características.


Segundo Mesquita, a nova organização do site da revista, com seção para indexação dos próprios artigos e caracteres que permitem buscas representam um diferencial para a recente conquista.


“Instalamos políticas editoriais com prevenção do plágio, com estímulo à equidade de gênero, à publicação aberta, com a abertura dos dados para checagem e auditoria de quem tiver interesse. Passamos a receber preprints, o que acelera a ciência e estamos presentes nas mídias sociais de forma cada vez mais intensa. A IJCS atende os critérios internacionais de uma revista científica de qualidade”, destaca o editor-chefe.


A submissão à Scopus ocorreu em 2019 e finalmente recebeu-se o resultado favorável tão esperado. Com a aprovação da Elsevier, a IJCS agora terá um fator de impacto (Indicador SJR), que é índice de utilização dos artigos da revista, que mostra quantas vezes os artigos foram publicados em determinado período. Quanto maior o fator de impacto, melhor a qualidade do periódico.


A indexação da IJCS à Scopus ocorreu sete meses após a revista ABC Cardiol, também organizada pela SBC, e considerada o principal veículo de divulgação das pesquisas cardiovasculares do Brasil e da América Latina, atingir seu maior fator de impacto da história: 2.0.


“Agora a IJCS também terá um fator de impacto, assim como o ABC Cardiol. Com isso, atenderemos os critérios da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) para curso de pós-graduação. É a CAPES que avalia, credencia e qualifica as pós-graduações brasileiras de mestrado e doutorado. A CAPES categoriza os periódicos de acordo com os fatores de impacto em estratos que indicam a qualificação daqueles periódicos científicos e que auxiliam os pesquisadores a selecionar os periódicos para as submissões de seus artigos”, conta Mesquita.


Com a indexação Scopus, a IJCS tem a entrada garantida nesses extratos da CAPES, favorecendo a publicação da ciência nacional, especialmente da ciência cardiológica em um periódico de grande qualidade, impactando positivamente toda ciência e sociedade.


“É um grande esforço, por isso é preciso agradecer toda a equipe editorial, autores, revisores, editores, além dos diretores da SBC. Trata-se de um grupo grande que trabalhou para que essa conquista ocorresse. É uma vitória conjunta”, reitera o editor-chefe.


IJCS

A IJCS é um periódico que veicula manuscritos científicos sobre temas cardiovasculares com ênfase em artigos originais, que contemplem aspectos de epidemiologia, estudos multidisciplinares, avaliações de qualidade assistencial, desenhos de ensaios clínicos e trabalhos de centros únicos e multicêntricos, contribuindo para a divulgação da produção científica no âmbito das ciências cardiovasculares.


Criada em 2015, a revista tem 49% dos artigos que lhe são submetidos anualmente aprovados e, assim como o ABC Cardiol, seu conteúdo está disponibilizado nas principais plataformas de publicações científicas mundiais.


Com o crescimento da sua importância científica, a IJCS vem se consolidando como um periódico com perfil multidisciplinar cardiovascular, abordando temas atuais como Covid, equidade de gênero, perfil das doenças cardiovasculares nas populações vulneráveis, impacto das novas tecnologias, como inteligência artificial, uso de wearables, impacto das mudanças climáticas e outras.


Métricas obtidas no site SCIELO sobre a IJCS, de 2017 a 2020, mostram: 390 artigos publicados, incluindo 191 artigos originais, 96 citações dos artigos do IJCS por artigos publicados no SCIELO no período, e 573.736 acessos aos documentos do IJCS no site do SCIELO. A IJCS publicou artigos que somaram 379 citações de artigos dos Arquivos Brasileiros de Cardiologia.


Tendo em vista os princípios estratégicos de aumento da visibilidade científica, qualificação da produção científica, impacto social, internacionalização, sustentabilidade e igualdade de gênero, a gestão propôs sete objetivos para a IJCS no quadriênio 2022-2026.


São eles: indexação da IJCS nas bases internacionais Scopus, Web of Science e Pubmed; obtenção de fator de impacto maior do que 1,0 ao final do quadriênio; aumento do número de submissões internacionais e de pareceristas de afiliação estrangeira; aumento da visibilidade e das interações dos seus artigos e posts nas mídias sociais; busca de fomento em editais de agências públicas e privadas para financiamento das suas atividades editoriais; busca de equilíbrio no número de homens e mulheres no corpo editorial; e estímulo à equidade de gênero nas pesquisas publicadas.


“A IJCS ainda é um periódico jovem, mas tem um trabalho sólido e recebe um número significativo de publicações, sendo considerado um periódico de potencial para promover o desenvolvimento científico na área da cardiologia”, descreve Mesquita, citando as dezenas de citações de artigos, a solidez do seu processo de revisão e a integridade científica dos seus artigos. Para ele, o futuro da IJCS está atrelado à sua indexação nas bases internacionais.

119 visualizações