Fibrilação atrial e estimulação fisiológica estão entre os temas de destaque do 77º CBC

Também dentro de arritmia, serão abordados tratamento clínico e desfibriladores, além de temas que interagem com outras áreas da cardiologia, como insuficiência cardíaca


A comissão científica nacional do 77º Congresso Brasileiro de Cardiologia e do Congresso Mundial de Cardiologia 2022 já está organizando as atrações para este grande evento, que acontecerá de 13 a 15 de outubro, no Rio de Janeiro. Em formato híbrido, a edição contará com mais de 500 palestrantes e mais de 600 horas de conteúdo.


E falando em conteúdo, dentro do tema arritmia, quem conta as novidades é Leandro Zimerman, membro da comissão científica. Segundo ele, um tema que não faltará nas discussões é fibrilação atrial, que está cada vez mais prevalente. “Temos a questão da anticoagulação, que é a área mais clínica, e também a questão de procedimentos, mais especificamente a ablação por radiofrequência, que tem ganhado cada vez mais espaço no tratamento dos pacientes”, explica o cardiologista, que é chefe do serviço de Arritmia do Hospital Moinhos de Vento e do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, RS.


Outro tema que ganhará espaço é estimulação cardíaca com marcapasso, destacando a estimulação fisiológica, que se diferencia do marcapasso convencional. Está em confirmação a participação de experts estrangeiros que irão apresentar com propriedade as diretrizes internacionais de fibrilação atrial e as diretrizes internacionais de estimulação e marcapasso mais recentes. Ainda dentro de arritmia, também serão abordados tratamento clínico e desfibriladores, além de temas que interagem com outras áreas da cardiologia, como insuficiência cardíaca.


Entre as sessões especiais está o SBC Talks, lançado no congresso de 2019, que funciona como um TEDx, levando ao público temas abrangentes e fundamentais para a carreira médica, que vão além do conhecimento sobre medicina, como: falar em público, liderança, empatia e resiliência.


“Esta é uma sessão leve, cujo objetivo é expor o profissional a conceitos e habilidades essenciais no dia a dia, que são tão importantes quanto o conhecimento técnico-científico, para que aprimorem sua atuação junto a pacientes e colegas. A ideia é que os médicos tirem lições úteis não só em relação à cardiologia, mas também à vida de forma geral ”, diz Zimerman.


Uma das novidades do evento é a sessão Direto ao Assunto, que contará com especialistas que conhecem a literatura médica a fundo para indicar qual decisão tomariam em casos em que não há uma resposta definitiva. “Todos temos casos com condutas muito duvidosas. Várias questões na literatura médica ainda não têm uma resposta certa, faz parte da medicina. O problema é que o paciente não quer simplesmente ouvir que a solução pode ser A ou B; ele quer que nos posicionemos, e precisamos optar por uma das alternativas entre as várias aceitáveis. O que queremos mostrar aos participantes nesta sessão é exatamente qual a decisão do grande especialista nos casos em que não há uma resposta definitiva”, expõe.


Expectativas

Esta edição do congresso é especial não apenas por acontecer junto com o mundial, mas também por marcar a retomada dos eventos presenciais. O último presencial aconteceu em Porto Alegre, seguido de dois anos de encontros virtuais, que impediram o networking e a proximidade com os palestrantes. Zimerman garante que, quanto ao conteúdo, o 77º CBC manterá a qualidade técnica, com o acréscimo de permitir a troca de ideias entre os participantes.


“Esperamos que a pandemia continue em descendência e que um grande público compareça ao congresso. Nossas expectativas são as melhores possíveis e aproveitamos para convidar todos para esta retomada, que acontece especialmente em uma cidade turística e acolhedora como o Rio de Janeiro”, encerra.


Sobre

O 77º Congresso Brasileiro de Cardiologia (CBC) e o World Congress of Cardiology (WCC) acontecerão de 13 a 15 de outubro, no Centro de Convenções Riocentro, no Rio de Janeiro, em formato híbrido. O WCC já ocorreu no Brasil, em 1998, também no Rio de Janeiro, quando reuniu 20 mil participantes.


Desde 1950, o WCC tem se destacado no calendário da especialidade, oferecendo uma perspectiva verdadeiramente global sobre a saúde do coração e reunindo milhares de profissionais da cardiologia de todo o planeta, com o objetivo comum de reduzir o impacto das doenças cardiovasculares no mundo.


Já o Congresso Brasileiro de Cardiologia vem se firmando como o maior congresso da especialidade na América Latina e o quarto maior do mundo. Com o WCC, a SBC espera uma edição com recorde de público.


Mais informações: www.sbc2022.com.br

192 visualizações