Estudo analisa a morbimortalidade por doenças cardiovasculares em países de língua portuguesa

Atualizado: 15 de jun.

Publicado no ABC Cardiol de junho, trabalho foi realizado a partir de dados do Global Burden of Disease 2019


As doenças cardiovasculares (DCVs) são as principais causas de morte no mundo, embora ainda não as sejam em muitos países de baixa e média renda, onde a transição epidemiológica ocorreu mais tardiamente. No entanto, com o controle das doenças infecciosas e materno-infantis, além do aumento da expectativa de vida e da urbanização, a importância das DCVs tende a crescer nesses países, demandando uma adaptação dos sistemas de saúde. Em algumas nações, já se evidencia um aumento da proporção das DCVs no total de mortes por todas as causas.


O artigo “Carga de doenças cardiovasculares atribuível aos fatores de risco nos países de língua portuguesa: Dados do Estudo Global Burden of Disease 2019”, publicado nos Arquivos Brasileiros de Cardiologia (ABC Cardiol) de junho, ressalta que as DCVs também têm impactado significativamente na morbidade, sendo importantes causas de incapacidade e, consequentemente, de perda de anos de vida saudáveis. Para estabelecer estratégias de controle e prevenção das DCVs, é fundamental conhecer os principais fatores de risco cardiovasculares e suas prevalências. Lideram o ranking a hipertensão arterial e os fatores diabéticos.


O Global Burden of Disease Study (GBD) é um importante estudo epidemiológico observacional que utiliza métricas de morbimortalidade relativas às principais doenças e fatores de risco em níveis global, nacional e regional. Um dos objetivos é compreender, por meio de avaliação de tendências, as mudanças no perfil das doenças que afetam as populações no século XXI, servindo também como um instrumento para tomada de decisão em políticas de saúde. Assim, o trabalho publicado no ABC Cardiol buscou analisar a tendência dos fatores de risco cardiovasculares e a carga das DCVs atribuível a esses fatores, entre 1990 e 2019, nos países de língua portuguesa, a partir de estimativas do GBD 2019.


O conjunto de 12 fatores de risco cardiovascular incluídos nesta análise do GBD são responsáveis por mais de 75% da carga de DCVs nos nove países de língua portuguesa, com um maior impacto sobre a mortalidade em Portugal, Timor Leste, Cabo Verde e Brasil. Houve uma redução expressiva das taxas de mortalidade cardiovascular padronizadas por idade atribuíveis aos fatores de risco, notadamente nas nações com melhores índices socioeconômicos, como Brasil, Portugal e Guiné Equatorial. Em geral, tem havido um impacto crescente dos fatores de risco dietéticos e metabólicos, em paralelo com redução de taxas de tabagismo na maioria dos países em questão.


Referência: NascimentoBR, BrantLCC, NabackADN, VelosoGA, PolanczykCA, RibeiroALP, MaltaDC, et al. Carga de Doenças Cardiovasculares Atribuível aos Fatores de Risco nos Países de Língua Portuguesa: Dados do Estudo “Global Burden of Disease 2019”. Arq. Bras. Cardiol. 2022;118(6):1028-4.


Saiba mais acessando o artigo na íntegra: Carga de doenças cardiovasculares atribuível aos fatores de risco nos países de língua portuguesa: Dados do Estudo Global Burden of Disease 2019

19 visualizações