Cartilha orienta e incentiva sobre a importância da vacinação

Material educativo foi desenvolvido pela Diretoria de Promoção de Saúde Cardiovascular, da SBC, e visa levar informação de qualidade às pessoas para aumentar a adesão às ações de imunização


Desde abril, a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), através da Diretoria de Promoção de Saúde Cardiovascular/FUNCOR, vem trabalhando a Campanha de Vacinação 2021, com o objetivo de orientar a população sobre a importância da imunização em todas as idades, e não somente na infância. É fundamental levar informação de qualidade às pessoas e aumentar a adesão às ações de vacinação, por isso a entidade formulou uma cartilha voltada aos profissionais da saúde para a orientação de seus pacientes. Acesse o material educativo AQUI.

As vacinas são seguras e estimulam o sistema imunológico a proteger a pessoa contra doenças transmissíveis. Com elas, erradicou-se no mundo a varíola e no Brasil, a rubéola, a síndrome da rubéola congênita, o tétano materno e o tétano neonatal, por exemplo. A aderência à vacinação ainda é um problema que preocupa no país, tanto que a cobertura vacinal tem caído nos últimos anos. Há uma dificuldade de convencer, principalmente, o público adulto a se vacinar.


A vacinação depende, em muito, da recomendação do médico, sendo uma fonte de informação confiável para os seus pacientes. A consulta pode ser um momento oportuno para checar sobre a vacinação. O conhecimento e, consequente, convencimento sobre a necessidade de aderir às campanhas é determinante para sua difusão.


“Qualquer vacina que estimule o nosso sistema imunológico vai proteger o nosso aparelho cardiovascular. A aterosclerose — doença dos vasos, que leva ao infarto e ao derrame cerebral, tem como principal causadora a atividade inflamatória e a inflamação tem tudo a ver com doenças do coração. Quando o indivíduo é acometido por uma virose, ele tem uma alta atividade inflamatória, como acontece com a Covid-19, e isso facilita os desfechos cardiovasculares”, explica o presidente da SBC, Celso Amodeo.


A vacinação, seja contra a gripe, o sarampo, a Covid-19 ou qualquer outra, bloqueia a ação do vírus e diminui a atividade inflamatória, protegendo o aparelho cardiovascular. Por isso, a importância de campanhas como essa, que estimulem a população a manter sua carteira de imunização atualizada.


“A maioria dos adultos não mantém essa carteira em ordem. O idoso, hoje, tem que tomar vacina do herpes zoster, pneumonia e uma série de outras que as pessoas não possuem o hábito de procurar. Estamos fazendo essa campanha para enfatizar não só a importância da vacina para Covid-19, mas também todas as outras”, afirma Amodeo.


Indivíduos com problemas cardiovasculares fazem parte do grupo de risco da Covid-19 e, impreterivelmente, devem tomar as duas doses da vacina, como indicado. As cardiopatias, por si só, já apresentam riscos de morte, mas quando associadas à infecção pelo novo coronavírus tornam-se ainda mais graves. Desde o início da pandemia, a gravidade da Covid-19 sobressai-se nos portadores das doenças crônicas não transmissíveis. Além da resposta inflamatória ser mais intensa, há um risco associado de trombose e também probabilidade de evoluir para cenários piores, como Síndrome da Insuficiência Respiratória Aguda.


Além disso, a recomendação da SBC, segundo a última atualização da Diretriz de Prevenção Cardiovascular, é vacinar anualmente cardiopatas contra Influenza, e a cada cinco anos contra Pneumococo. O objetivo, em ambos os casos, é reduzir a morbimortalidade. No caso específico da Influenza, reduz mortalidade geral por acidente vascular cerebral, síndrome coronariana aguda e internação por insuficiência cardíaca descompensada.


Outras vacinas recomendadas aos adultos como, Hepatite, Tríplice Viral, Difteria e Tétano, também devem estar em dia. Já contra Febre Amarela, devido à escassez de evidências acerca da segurança da vacinação em cardiopatas e naqueles com idade superior a 60 anos, só é recomendada para quem tem risco de exposição à doença.


O Brasil é referência em campanhas de vacinação em massa para diversas doenças. O Ministério da Saúde oferece gratuitamente um grande número de vacinas essenciais no controle de enfermidades para crianças, adolescentes, adultos e idosos através do Programa Nacional de Imunizacão (PNI), que organiza o calendário e promove campanhas em todo o território nacional.


Os portadores de doenças crônicas como os cardiopatas, também têm acesso à imunização específica por meio dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE). No entanto, muitas pessoas desconhecem o calendário de vacinação, não se preocupam ou não se sentem motivadas.


“A pandemia de Covid-19 é o maior problema de saúde pública do século, que já vitimou mais de quatro milhões de pessoas no mundo todo. O Brasil foi fortemente afetado. Já avançamos muito e um desses avanços foi a chegada da vacina. Um ativo precioso para a superação dessa crise. Sabemos do esforço feito pela ciência para que em um curto espaço de tempo tivéssemos vacinas capazes de bloquear o vírus, reduzindo o número de casos graves, o que leva ao forte impacto no sistema de saúde”, ressalta Amodeo.


Acesse a Cartilha de Vacinação da SBC AQUI.

97 visualizações