Artigo aborda importância do exercício físico na prevenção e tratamento da hipertensão e do infarto

Atualizado: 15 de jun.

Conteúdo integra ABC Cardiol de junho


O ABC Cardiol (Arquivos Brasileiros de Cardiologia) (ABC Cardiol) de junho traz a carta científica “Exercício físico e MicroRNAs: Mecanismos moleculares na hipertensão e infarto do miocárdio”, que tem como objetivo enfatizar a importância do exercício físico (EF) na prevenção e tratamento dessas doenças cardiovasculares, bem como explicar o papel dos miRs induzidos pelo EF nestas condições patológicas.


O estudo concluiu que o EF é uma excelente estratégia para prevenir e tratar indivíduos com hipertensão e pós-infarto do miocárdio. Os miRs modulados por EF têm sido descritos como reguladores das vias de sinalização, induzindo modificação do fenótipo cardíaco e vascular em ratos hipertensos, promovendo redução da pressão arterial, hipertrofia cardíaca fisiológica e remodelação arterial, com melhora da função endotelial.


Além disso, a pesquisa destaca que miRs modulados por EF também regularam as vias de sinalização associadas ao processo de fibrose cardíaca em ratos pós-IM, melhorando a função cardíaca. No entanto, esses efeitos benéficos dos miRs regulados por EF têm sido descritos em modelos animais, necessitando de ensaios clínicos para confirmar esses resultados obtidos in vivo, sendo essa uma nova linha de pesquisa promissora e desafiadora.


Referência: Improta-CariaAC. Exercício Físico e MicroRNAs: Mecanismos Moleculares na Hipertensão e Infarto do Miocárdio. Arq. Bras. Cardiol. 2022;118(6):1147-9.


Leia o artigo na íntegra, acesse: Exercício físico e MicroRNAs: Mecanismos moleculares na hipertensão e infarto do miocárdio

144 visualizações