• Cardiol

Alta Ingesta de Sal para Síndrome Postural Ortostática Taquicardizante

  • Gustavo Zenatti - Arritmologista pelo INCOR de São Paulo e Cardiologista do Hospital Unimed de Chapecó (SC)

Questão: Qual o papel do aumento da ingesta diária de sal nos pacientes que sofrem de Síndrome Postural Ortostática Taquicardizante (SPOT)?


Metodologia: Um total de 14 pacientes com SPOT e 13 indivíduos controle com idade entre 23 e 49 anos foram incluídos em um estudo de crossover, onde os mesmos foram submetidos a 6 dias de uma dieta com baixa ingesta de sódio (10 mEq/dia) ou a uma dieta com alta ingesta de sódio (300 mEq/dia). Medidas em supino e ortostase da frequência cardíaca, pressão arterial, aldosterona sérica, atividade de renina plasmática, volume sanguíneo e níveis plasmáticos de norepinefrina e epinefrina foram realizadas¹.


Principais Resultados: Nos indivíduos com SPOT, a dieta com alta ingesta de sódio reduziu a frequência cardíaca em ortostase e o Δ da frequência cardíaca em comparação com a dieta pobre em sal. O volume total de sangue e o volume plasmático aumentaram, e os níveis de norepinefrina em pé diminuiu com a alta ingesta em comparação com a baixa ingesta de sódio. No entanto, a frequência cardíaca na posição vertical, o Δ da frequência cardíaca e a norepinefrina na posição vertical permaneceram maiores nos indivíduos com SPOT do que nos indivíduos controle com a dieta rica em sódio (mediana de 117 batimentos / min [intervalo interquartil: 98 a 121 batimentos / min], 46 batimentos / min [intervalo interquartil: 32 a 55 batimentos / min] e 753 pg / ml [intervalo interquartil: 498 a 919 pg / ml] nos paciente com SPOT vs. 85 batimentos / min [intervalo interquartil: 77 a 95 batimentos / min], 19 batimentos / min [interquartil intervalo: 11 a 32 batimentos / min] e 387 pg / ml [intervalo interquartil: 312 a 433 pg / ml] nos casos controle, respectivamente), apesar de não haver diferença no volume plasmático medido.


Conclusão: Nos pacientes com SPOT, uma dieta com alta ingesta de sódio em comparação a uma dieta com baixa ingesta de sódio aumentou o volume plasmático, reduzindo os níveis plasmáticos de norepinefrina e o Δ da frequência cardíaca.


Impacto Clínico: A Síndrome Postural Ortostática Taquicardizante (SPOT) é uma entidade de evolução crônica com causas multifatoriais em que um dos componentes é a forma hipovolêmica. Esta síndrome se caracteriza pela sintomatologia de intolerância postural e taquicardia exacerbada em posição ortostática (como refere o próprio nome da síndrome), sendo que os recursos terapêuticos são ainda parcialmente limitados. A grande maioria dos pacientes podem melhorar com as medidas não farmacológicas como ingesta hídrica, salina e exercício físico direcionados. Não se sabia especificamente se a ingesta salina nos pacientes com SPOT tinha algum benefício, sendo este o primeiro estudo desenhado com essa finalidade.


A pergunta do estudo é, se o aumento da ingesta de sódio na dieta, poderia melhorar a frequência cardíaca em ortostase, e qual efeito no volume plasmático e na dosagem da norepinefrina/epinefrina sérica quando comparados com a dieta hipossódica.


Este estudo foi de pequena monta com 14 pacientes alocados no grupo intervenção (todos com diagnóstico de SPOT) e 13 pacientes no grupo controle. O estudo foi cruzado e os Grupos foram alocados para consumo de alta ingesta de sódio (300 mEq/dia - equivale 7 gramas dia) x baixa ingesta de sódio (10 mEq/dia- equivale 230 mg) durante seis dias. A média de idade foi de 35 anos. As variáveis avaliadas foram frequência cardíaca supina e em ortostase, pressão arterial, aldosterona sérica e atividade plasmática de renina, volume plasmático e norepinefrina e epinefrina séricas antes da dieta e após seis dias.


Como resultado, o estudo observou que no grupo com SPOT com elevada ingesta de sódio ao final do sexto dia, houve redução da frequência cardíaca e Δ frequência cardíaca, aumento do volume plasmático e redução dos níveis de norepinefrina sérica em ortostase, quando comparados com pacientes com SPOT e baixa ingesta de sódio.


Dado importante é que quando comparamos os pacientes com SPOT e alta ingesta de sal com o grupo controle saudável ainda existe nítida diferença entre as variáveis do estudo. A frequência cardíaca na posição vertical, a frequência cardíaca Δ e a norepinefrina na posição vertical permaneceram maiores no grupo SPOT em relação ao controle (mediana de 117 bpm, 46 bpm e 753 pg / ml em SPOT vs. 85 bpm, 19 bpm e 387 pg / ml em HC, respectivamente).


A conclusão do estudo é que ingestão de sal pode melhorar e diminuir a frequência cardíaca e sua variação em ortostase e diminuir níveis de norepinefrina, o que poderia diminuir os sintomas de intolerância postural. Este estudo, foi o primeiro estudo mostrando efeito do sódio nos pacientes com SPOT, reforçando efeito terapêutico nesses pacientes e a utilização dessa medida na prática clínica como importante ferramenta. Porém existem limitações do estudo, como número baixo de participantes e a não avaliação a longo prazo dos sintomas e evolução clínica desses pacientes. Vale lembrar que a média de ingestão salina no Brasil é de 9 gramas/dia aproximadamente.

Referência Bibliográfica:

  1. Garland EM, Gamboa A, Nwazue VC, Celedonio JE, Paranjape SY, Black BK, et al. Effect of High Dietary Sodium Intake in Patients With Postural Tachycardia Syndrome. J Am Coll Cardiol. 2021 May;77(17):2174–84.

#ARRITMIA

182 visualizações