Museu do Amanhã anuncia exposição em parceria com a SBC

No próximo dia 29 de setembro, Dia Mundial Do Coração, equipamento será iluminado de vermelho para celebrar mostra e atividades conjuntas em 2022


No Dia Mundial do Coração, celebrado em 29 de setembro, o Museu do Amanhã, gerido pelo Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG), será iluminado de vermelho e vai anunciar, junto com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), um projeto em conjunto para o próximo ano. A exposição Coração e Longevidade, que entrará em cartaz em outubro de 2022, acontecerá simultaneamente ao Congresso de Cardiologia sediado no Rio de Janeiro e abordará questões ligadas à saúde e à conexão entre a maior expectativa de vida e um olhar multidisciplinar para um dos órgãos mais importantes do corpo humano. Além da mostra, a agenda também inclui um programa educativo com atividades para todas as idades.


“Falar sobre longevidade é muito mais do que abordar o aumento da expectativa de vida, é tratar sobre a qualidade da vida das pessoas em diferentes momentos da nossa existência, especialmente quando nos tornamos idosos. Isso é necessário não só para que possamos viver mais, mas também para que possamos viver melhor. Dessa forma é possível pensar em outros ciclos profissionais e econômicos, ter contato com as gerações mais jovens e poder contribuir com nossas experiências para a sociedade. Nesse sentido, a exposição procura destacar que essa busca por uma vida mais longeva e com propósito tem que começar desde a juventude. Queremos mostrar às famílias a importância da conexão com a prevenção e da conexão com a sociedade para que não tenhamos uma terceira idade pautada pela solidão”, explica Leonardo Menezes, Diretor de Conhecimento e Criação do Museu do Amanhã.


“Precisamos amplificar a mensagem para conscientizar e engajar a população cada vez mais. As doenças cardiovasculares são uma verdadeira epidemia evitável sendo preciso combatê-las com informação qualificada”, ressalta Celso Amodeo, presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC)


As doenças cardiovasculares se tornaram a principal causa de mortes no mundo. No Brasil, a Sociedade Brasileira de Cardiologia estima que quase 400 mil pessoas poderão morrer por doenças do coração e na circulação sanguínea até o final deste ano.


“O diagnóstico precoce de problemas cardiovasculares nos mais jovens possibilita melhores tratamentos e controle mais rígido das doenças relacionadas ao coração, que podem se agravar ao longo dos anos se não forem corretamente tratadas. Apesar de as doenças do coração manifestarem-se, em sua grande maioria, na vida adulta, é na infância que o processo de aterosclerose tem seu início. A prática de atividades físicas regularmente e a redução do estresse, associadas ao controle do colesterol elevado e a uma alimentação saudável, tendem a reduzir em 80% esses óbitos”, fala o diretor de Promoção de Saúde Cardiovascular, da SBC, José Francisco Kerr Saraiva.



Neste contexto, o Museu do Amanhã pretende estimular, através da exposição, uma série de reflexões que abordam temas como a longevidade; anatomia do coração; saúde e sociedade (doenças cardiovasculares, fatores de risco e prevenção); inovações no tratamento da saúde do coração; os benefícios das relações sociais e emocionais de uma vida longeva e sua conexão com a maior qualidade de vida.


Os importantes assuntos relacionados ao coração serão abordados em diferentes formatos. A exposição vai abordar questões cruciais como: as inovações médicas e tecnológicas no tratamento do coração podem garantir uma melhor qualidade de vida à população durante toda a sua vivência? Qual o papel da desigualdade social nesse contexto? O que pode ser feito para que todos possam viver mais e melhor? Como a saúde mental e emocional favorecem a saúde do coração? A mostra contará com ambientes imersivos, realidade virtual e jogos com experiências lúdicas para que o público possa interagir e também repensar seus estilos de vida.


Os temas relacionados ao coração também serão tratados a partir de diferentes modalidades de atividades como rodas de conversa sobre alimentação saudável, oficina de plantas medicinais, Webinar sobre as inovações na área da saúde em parceria com o Laboratório de Biomedicina da PUC-Rio e ciclo de discussões sobre longevidade e qualidade de vida.

31 visualizações