Ministério da Saúde formaliza incorporação do implante transcateter de bioprótese aórtica (TAVI)

Compromisso foi anunciado em reunião do QualiSUS Cardio


Na última quarta-feira, 26, durante um encontro do programa QualiSUS Cardio, na sede da Ministério da Saúde, em Brasília, foi formalizada a incorporação do implante transcateter de bioprótese aórtica (TAVI), procedimento realizado através de um cateterismo cardíaco, pelo Sistema Único de Saúde. Uma portaria sobre o tema deve ser publicada no Diário Oficial da União nos próximos dias.


A Sociedade Brasileira de Cardiologia, que contribuiu consultivamente de forma técnica junto ao Ministério da Saúde, considera ser um importante conquista do sistema público de saúde brasileiro que passará a dar acesso aos pacientes do SUS a um tratamento moderno e de alta tecnologia para a doença da valva aórtica.


"Temos a opção de um procedimento minimamente invasivo e que inclusive pode ser indicado naqueles pacientes com alto risco operatório", afirma o presidente do Conselho Administrativo da SBC, João Fernando Monteiro Ferreira.


De acordo com o coordenador do Comitê de Pesquisa e Inovação da SBC, Sérgio Tavares Montenegro, esta portaria já vinha sendo trabalhada há muito tempo, tanto pela SBC, quanto pela Sociedade Brasileira de Cardiologia Intervencionista. “Com a aprovação da tecnologia pela CONITEC, se viabilizou a inclusão da TAVI no SUS, o que deverá beneficiar muitos pacientes pelo Brasil, principalmente os pacientes mais idosos que têm maior risco pra cirurgia tradicional", explica.


A agenda da SBC junto ao QualiSUS também contemplou uma reunião muito proveitosa com a Anvisa sobre o registro nacional de implantes e o programa Farmácia Popular. "Apresentamos nossas sugestões para as novas incorporações. Precisamos avançar na busca por uma cobertura mais ampla, melhorando a aderência da população aos tratamentos, tanto da Hipertensão como no Diabetes e na Insuficiência Cardíaca", complementa.


Estiveram presentes no encontro o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga; a Secretária de Atenção Primaria à Saúde Especializada, Maira Botelho; o presidente do Conselho Administrativo da SBC, João Fernando Monteiro Ferreira, e o membro do Conselho Administrativo e Coordenador do Comitê de Pesquisa e Inovação, Sérgio Tavares Montenegro; o presidente da Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista, Ricardo Alves da Costa; e João Carlos Ferreira Leal, presidente da Sociedade Brasileira Cirurgia Cardiovascular.


“O nosso papel nesta articulação junto ao poder público é de assessoria técnica no sentido de apresentar problemas e soluções, auxiliando o Ministério da Saúde na construção de políticas públicas que beneficiem a população brasileira. Essa é a função da SBC, a nossa missão e além de atender aos sócios, também temos esse compromisso com a população e os nossos pacientes", finaliza Montenegro.

395 visualizações