Exposição da SBC que homenageia centenário da cardiologia no Brasil é inaugurada no InCor

Painéis que compõem a obra “No Coração dos Trópicos” estão em destaque no hall do melhor centro de cardiologia da América Latina; abertura teve a presença do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga



Idealizada pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), foi inaugurada em 22 de outubro, na sede do InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo — FMUSP), a exposição “No Coração dos Trópicos: Um Século de Cardiologia no Brasil”. A obra completa, que retrata os 100 anos da prática e do desenvolvimento da especialidade no Brasil, está exposta permanentemente na sede da SBC, no Rio de Janeiro, e pode ser reconhecida por meio dos painéis evidenciados no saguão do InCor.


“No Coração dos Trópicos” é um conjunto de painéis de acrílico sobre tela, justapostos, que reproduzem a tela do paraibano Flávio Tavares de Melo. O artista plástico narra o esforço dos homens e das mulheres que fundaram e construíram uma das mais respeitadas cardiologias do mundo, traduzindo por meio desse trabalho uma homenagem aos nomes que foram importantes nessa trajetória. A obra alterna imagens da paisagem amazônica, do pavilhão mourisco da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), de rios, do sertão e das casas de taipa, que recebiam visitas de médicos e pesquisadores em busca de pacientes e de material para a cura a partir das mais diversas terapias, além do edifício do InCor.


“Essa exposição tem como responsável o ministro Marcelo Queiroga, ex-presidente da SBC. Em sua gestão ele teve a ideia de trazer a história da nossa Sociedade, que já tem mais de 70 anos e é muito bem representada pelos desenhos do Flávio Tavares”, disse o presidente da SBC, Celso Amodeo, durante a cerimônia de abertura.


A SBC tem entre seus propósitos preservar a memória da cardiologia brasileira para conhecimento e difusão de seus valores, no intuito de promover a saúde cardiovascular e o fortalecimento da especialidade no país. Esse propósito também é fomentado no InCor, que abriu seu espaço para compartilhar dessa história.


“Tenho clareza de que esses painéis são uma homenagem aos pioneiros que constituíram a Sociedade Brasileira de Cardiologia, que fizeram dela tão grande e tão forte”, disse o vice-presidente do Conselho Diretor do InCor, Fabio Biscegli Jatene, filho de Adib Jatene, um dos nomes retratados. “Sinto-me orgulhoso e honrado por uma parte dessa exposição retratar pessoas ligadas à nossa casa, que produziu grandes ícones da cardiologia nacional”, completou.


Para o presidente do Conselho Diretor do InCor, Roberto Kalil Filho, é uma grande honra para a instituição receber a exposição que comemora os 100 anos da especialidade no Brasil e que foi pioneira na América Latina. “Esse é o momento de homenagearmos também os que ajudaram ao longo de gerações a construir a nossa cardiologia, uma das melhores do mundo na qualidade do atendimento, no ensino, na pesquisa e no desenvolvimento de novas tecnologias”, ressaltou.


Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, cardiologista, ex-presidente da SBC e idealizador da mostra, reiterou a importância do InCor como a principal instituição de cardiologia do Brasil e da América Latina, que ao longo do tempo tem atestado sua força não só no ensino e na assistência, mas sobretudo na pesquisa e na formação de profissionais do mais alto nível, que fazem a cardiologia brasileira cada vez mais referência.


A reprodução da obra ficará exposta no hall do InCor por tempo indeterminado.

49 visualizações