top of page

ABC Cardiol adotará publicação contínua e diminui tempo de espera para publicação

Atualizado: 23 de jan.

Mudança traz agilidade na publicação dos artigos aprovados, diminuindo o tempo de espera de 6 meses para 2-3 meses





Os Arquivos Brasileiros de Cardiologia (ABC Cardiol), principal publicação da Sociedade Brasileira de Cardiologia e que reúne os artigos dos Arquivos Brasileiros de Cardiologia, chega a 2023 com uma importante novidade quanto à sua periodicidade, passando a contar com a publicação contínua de seus artigos. A mudança, de acordo com o editor-chefe da ABC Cardiol, Carlos Eduardo Rochitte, irá beneficiar toda a comunidade científica, incluindo autores e o público leitor. "Teremos uma diminuição expressiva do tempo de espera de publicação que poderia chegar até 6 meses e, neste novo modelo, acontecerá em até 2-3 meses, após a aprovação", explica. Anteriormente, a ABC Cardiol se apresentava em publicação mensal, mas formada por 2 volumes anuais, que se referiam ao primeiro semestre (janeiro a junho) e segundo semestre (julho a dezembro). Para ter acesso ao seu conteúdo, era necessário aguardar a publicação dos fascículos mensais, que pelo seu processo de preparação poderia retardar a publicação final em alguns meses (normalmente, vários artigos pertencentes a futuros fascículos são preparados com antecedência e ficavam aguardando o mês para serem publicados).


Vale destacar que este conteúdo, organizado por fascículos mensais, não deixará de existir. Entretanto, os artigos que os compõem serão disponibilizados semanalmente, quando, ao final de cada mês, irão compor o conjunto do fascículo. "Após aprovado, os artigos passarão a ter um DOI definitivo e podem passar a ser acessados na íntegra. Esse ganho de eficiência ocorre também graças à competência profissional da equipe da gerência científica da SBC e de um modelo de gestão altamente profissionalizado de toda equipe dos Arquivos Brasileiros de Cardiologia", pontua Rochitte. Considerando que parte expressiva dos leitores da ABC Cardiol são também autores, essa agilidade na publicação não apenas trará um nível maior de satisfação em ver seu trabalho disponibilizado, assim como também possibilitará maior interação deste público com o site, tendo em vista que praticamente toda semana haverá novas publicações.


ABC Cardiol consolida-se como a número um da América Latina

A ABC Cardiol publica, em média, 305 artigos anuais, sendo aproximadamente 120 artigos originais, 12 artigos de revisões, além diretrizes, pontos de vistas, editoriais, cartas etc. Em 2022, a revista atingiu o maior fator de impacto de sua história (FI 2021), passando de 2,0 para 2,667, com um média de 2,99 citações por artigo. O fator de impacto (JCR) é baseado em um cálculo que permite classificar as revistas em um ranking. Das 143 publicações da área de ciência cardiovascular no mundo, atualmente, a ABC Cardiol é a número 94, ou seja, está entre as 100 melhores. A publicação já era a número um da América Latina e agora consolida sua liderança na região, firmando-se no quartil 3 e caminhando para o quartil 2 muito em breve. O quartil é obtido pela divisão do número total de revistas de uma categoria por 4, permitindo a sua classificação em Q1, Q2, Q3 e Q4. Estar no quartil 2 significa que o seu desempenho é melhor do que pelo menos 50% das revistas dessa mesma categoria. Produzida desde 1948, a ABC Cardiol traz, além dos artigos originais com dados inéditos na literatura, revisões confiáveis, pontos de vista bem equilibrados e comentários editoriais curtos sobre artigos importantes. Cartas de pesquisa transmitem opiniões de especialistas sobre inovações, novas tecnologias e questões críticas no campo da cardiologia. Todo o material publicado é lançado em inglês e português. Ainda, a publicação é indexada em todas as principais bases de dados internacionais (incluindo PUBMED) e os membros do conselho editorial e editores estão entre os pesquisadores mais conceituados no Brasil e no exterior.




56 visualizações
bottom of page